23 maio 2011

Preço mal pago

Gostaria de saber o que alguns responsáveis europeus, alguns bem vivos, têm a dizer sobre como desencorajaram Portugal a envolver-se mais ou demais com a CPLP por ocasião da constituição desta organização, sob pena da integração portuguesa na Europa, também então comunitária, entrar em crise...

E houve portugueses que se prestaram, com dois discursos: um cá, outro lá.

1 comentário:

Jorge da Paz disse...

Com todo o meu respeito e admiração pelo ilustre Embaixador brasileiro Aparecido de Oliveira, 'pai' da CPLP e cujo espírito deve estar atónito com o que fizeram do seu sonho, pergunto simples e inocentemente: a CPLP ainda existe?